Loading...
 

FALAR SOBRE COISAS DE QUE GOSTA

 

 

Objetivos educacionais
  • Ficar à frente de uma audiência e falar de forma descontraída sobre um tema familiar
    Habituar-se a controlar o tempo dos seus discursos
    Tomar consciência da diferença de tempo quando faz um discurso em público em relação a uma conversa privada ou ensaio
    Possibilitar uma primeira análise para encontrar a sua própria voz e o seu estilo
PRÉ-REQUISITOS E RECONHECIMENTO
  • Sem pré-requisitos
    Qualquer atividade ou função similar noutras organizações é reconhecida
Tempo
Discurso Principal
Light Green 2 min
Light Yellow 3 min
Light Red 4 min

 

Esboço do Projeto

 

Fazer uma breve apresentação sobre algo de que goste, usando um estilo descontraído. A apresentação deve deixar claro para o público o assunto sobre o qual está a falar, expressar uma opinião pessoal sobre ele e justificá-lo.

 

Descrição do Projeto

Falar com amigos

Os melhores oradores obtêm uma ligação especial ou uma relação com a audiência. Cada membro da audiência sente o discurso como se fosse endereçado a si mesmo, sentindo-se especial, como se fizesse parte de um pequeno grupo de amigos para quem o orador fala, mesmo que o público possa ser constituído por centenas de pessoas.
A maioria de nós está habituada a esse tipo de discurso – é o tipo de discurso que usamos quando estamos em um grupo de amigos – próximo, caloroso e familiar. Nós olhamo-los nos olhos, sorrimos, fazemos gestos com as mãos, às vezes até representamos papéis... estamos relaxados.
Mas algo muda quando estamos perante um público. Nós sentimo-nos tentados a fazer as coisas de forma diferente, queremos parecer mais autoritários, mais importantes, temos esse pensamento de "Oh meu Deus, eles estão todos a olhar para mim, é melhor eu fornecer algum valor real". Às vezes sentimos a necessidade de "preencher" uma imagem mental que criamos sobre como deve ser um bom orador, e com demasiada frequência, essa imagem mental usa um modelo errado – errado por causa do tipo de orador (talvez a nossa imagem para um orador seja um político em particular, ou um famoso ativista, ou talvez uma celebridade) e errado porque geralmente carrega muitos equívocos e preconceitos sobre o que falar em público deveria ser ("Eu preciso introduzir uma piada no discurso", "eu preciso soar digno de estar no palco ")
Tudo isso resulta num ciclo de feedback negativo perverso: Nós tentamos combinar essa imagem mental, tentamos usar palavras mais complicadas para parecermos conhecedores da matéria, usamos frases longas e enroladas, usamos clichês, piadas em momentos inapropriados e como resultado tudo isso, o público fica confuso, distraído, a sua atenção oscila. Isso geralmente não passa despercebido pelo orador (é muito difícil não ver como alguns membros do público começam a mexer em seus telemóveis), que a passa a ficar mais nervoso e tenta fazer com que seu discurso seja "mais digno" da sua atenção, de todas as formas erradas.
Em vez disso, seu ponto de partida e mentalidade devem ser:

Estou a conversar com amigos

Como se preparar

 

Mesmo um discurso curto dessa natureza requer alguma preparação. Embora 2 a 4 minutos geralmente não sejam nada num ambiente amigável, é muito tempo em palco, especialmente quando é o único que fala e ninguém o interrompe.
Neste discurso, estará apenas expressando a sua opinião. Mesmo se estivesse a escrever uma crónica para um jornal, ainda assim seria sua opinião. Não precisa provar nada a ninguém, mas precisa de o explicar.
Antes do discurso, necessita de ter uma imagem clara do assunto sobre o qual deseja falar. Mesmo que tenha conhecido o assunto por toda a sua vida (como um livro que lhe foi muito querido), não presuma que o público também o conheça. Dedique pelo menos várias frases para descrever o assunto e o contexto. Se for um livro, forneça um breve resumo do enredo.
Em seguida, prepare pelo menos 4-5 motivos de que gosta. Desses 4-5 motivos, provavelmente usará apenas 2-3. Para o resto, não terá tempo suficiente, ou vai simplesmente esquecê-lo, o que é algo completamente normal e acontece até mesmo para os melhores oradores. Ordene esses motivos por ordem decrescente de importância, dos mais importantes ou relevantes para si, para os menos importantes.
Pode usar notas se quiser, mas, nesse caso, não escreva a totalidade do discurso, muito menos leia as notas. Basta escrever o esboço e pensar em como pode expandir esse esquema.
Prepare-se mentalmente para a situação em que o orador anterior apresenta exatamente o mesmo assunto e usa os mesmos argumentos que preparou. Não fique chateado e não tente mudar o seu plano. Em vez disso, adapte-se apenas reconhecendo o seu orador anterior e reforçando os seus argumentos, ou acrescentando-os se eles forem diferentes. Por exemplo, se fosse falar sobre o filme Interestrelar e a Sara "roubou o tema" antes de si, apenas reconheça e prossiga conforme o planeado:
"Parece que hoje em dia toda a gente está falando sobre o Interestrelar. É realmente um filme impressionante, e assim como a Sara, também é o meu filme favorito".
A mesma técnica pode-se aplicar quando se tratar de argumentos. Mesmo que Sara possa ter usado os mesmos argumentos, é quase impossível que que ela tenha usado exactamente as mesmas palavras ou linhas de pensamento. Novamente, reconheça apenas, reforce e continue:
"Como Sara referiu, os dilemas morais que o astronauta tem que enfrentar são enormes. Estamos todos conectados? Devemos confiar em nossos corações quando se trata de decidir o futuro da espécie humana?"

Sobre o que falar

 

Aqui estão algumas sugestões sobre temas de que pode falar:

  • Um filme favorito ou recente
  • Um livro
  • Um concerto ou uma música
  • Um programa de TV ou um episódio específico de uma série.
  • Uma peça interessante de roupas ou móveis
  • Um local favorito na sua cidade
  • Um prato favorito ou bebida
  • Um site favorito
  • Um ator ou atriz
  • Uma pessoa que você admira. Não precisa ser famoso, pode ser alguém das suas relações
  • Um lugar memorável em uma viagem recente
  • Uma citação de uma pessoa famosa
  • Um evento que lhe causou uma impressão duradoura

Como entregar este discurso

 

Lembre-se da mentalidade principal da descrição do projeto - "conversar com amigos". O que é que isso significa?

  • Use o seu estilo habitual de falar
  • Use linguagem coloquial
  • Use frases curtas e construções simples
  • Tente manter contato visual com uma pessoa de cada vez

Ao início, não faça "meta discursos" (discursos sobre o próprio discurso) como "Hoje eu vou falar sobre." ou "eu quero concluir com…". Em vez disso, basta fazê-lo.

  • Para a primeira parte do discurso (talvez um parágrafo), introduza o assunto sobre o qual você quer falar e forneça alguns detalhes
  • Na parte principal do discurso fale sobre os pontos que escreveu antes – aquilo de que gosta e por quê
  • Algumas formas possíveis de concluir esta apresentação seriam um resumo dos pontos principais e uma recomendação para o público experimentá-la (se fosse um livro, filme ou local) ou para pensar sobre ela (se fosse uma citação ou um evento).

 

Dicas e Sugestões

  • O público não estará ciente se cometer um erro ou se se esquecer de algo, a menos que lhe chame a atenção desse facto explicitamente
  • A menos que seja um erro completamente óbvio e a culpa é sua, não há necessidade de se desculpar por algo
  • Quando se fala de livros, filmes, etc., não revela finais ou reviravoltas importantes!
  • Suponha que nem todos compartilharem a sua opinião ou sua escolha. Não fique chateado se durante o discurso, especialmente no início, alguém fizer um gesto representando discordância. Não ceda à tentação de focalizar sua atenção durante o discurso para essa pessoa, ou tente provar que ela está errada.

Notas para o avaliador

Neste projeto, o objetivo principal é tornar o orador confortável perante um público. Aspectos técnicos, tais como linguagem corporal, postura, linguagem, gramática, projeção de voz, etc., não devem ser avaliados.

 

Contributors to this page: rui.Isidoro .
Page last modified on Sunday April 7, 2019 21:04:37 CEST by rui.Isidoro.